sexta-feira, 11 de abril de 2014

Estações da Vida

imagem net
"Há um tempo determinado para todas as coisas'' Ecl 3.1. Concordo com Salomão,  o início e fim, a chegada e a partida. Enquanto não aprendemos essa grande verdade, deixamos de viver, passamos tempo demais em coisas que já passaram, já nem mais existem. Amizades que já acabaram, amores que morreram e dias que não voltam mais. São as estações da vida! Durante o verão tudo é alegria, sol radiante, festas, férias, encontros... logo vem o outono, e as folhas começam a cair, como que sem percebermos o vento sopra e vai movimentando as folhas no chão  os desencontros...Um dia sentei em uma praça e comecei a observar as pessoas apressadas, cada uma delas com sua rotina, nem sequer notavam as folhas caídas ao chão. Concluo que na vida acontece o mesmo. Corremos tanto  e nem percebemos que muitas coisas já não valem mais a pena, que estamos no lugar errado e que perdemos tempo com pessoas e acontecimentos sem sentido. Dedicamos o bem mais precioso da nossa existência chamado "tempo'' em coisas fúteis, conversas banais, uma viagem sem volta. São folhas mortas que o vento vai levar pra longe e quando nos dermos conta não fazem falta, pois o outono passa e o inverno chega. Inverno! Quando penso nele, vêm a mente aconchego, carinho, café, chocolate quente, enfim coisas que aqueçam a vida. Compartilhar momentos agradáveis são como um bom chá quentinho ou um café bem fresquinho em uma tarde chuvosa de inverno. Abraçar as pessoas que nos são queridas são como um cobertor quente em noite gelada. Normalmente os dias de inverno tendem a ser melancólicos e cinzentos,  e é o calor humano que nos impulsionam a esperar a chegada da Primavera,  o perfume das flores que apagarão as lembranças frias, cedendo lugar a dias alegres e amistosos. Somos como um banco vazio na praça a espera de ser visto e ocupado, pena que muitos passam e nem percebem! O importante e nao perder a serenidade e seja qual for a estação, manter a esperança e a certeza que a roda da vida gira sem parar, e a adeus se faz necessário. O certo é que, para tudo há um tempo determinado embaixo do sol...

Vera Lucia

6 comentários:

  1. Tempo mal empregado tem mesmo a conotação de folhas secas.

    Bonita mensagem, Lúcia.

    Imagem surreal de tão bela.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Eu quis compartilhar mas não vi os botões de compartilhamento.

    ResponderExcluir
  3. Edificante, irmã Vera. Que a potente mão do Senhor esteja contigo !!!

    ResponderExcluir
  4. Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, pois por uma acção do google meu perfil sumiu e estava a seguir o seu blog sem foto e agora tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
    António Jesus Batalha.

    ResponderExcluir