quarta-feira, 14 de agosto de 2013

VENCEREI COMO JOSUÉ

''Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares.'' Josué 1:9

A primeira vez que li esse versículo era ainda adolescente, nunca mais esqueci. Deus disse à Josué para ser forte e ter bom ânimo diante das dificuldades, das circunstâncias da vida. É muito bom recebermos uma promessa, nos sentimos fortes e animados à vencer qualquer batalha, como dizia uma amiga minha '' pode vir tudo, estou pronta''. Entendo que quando Deus prometeu ser com Josué e que ele levaria o povo até a terra prometida, Deus também estava dizendo: '' Josué, vou ser contigo, vou te dar a terra prometida, porém, tu terás batalhas, guerras para ganhar, terás que conquistar.'' É assim com as nossas vidas, Deus nunca nos abandona, mas temos que fazer nossa parte, conquistar a nossa terra prometida. Quantas manhãs me senti como Josué, forte, dizia pra mim mesma:'' Vou vencer, vou conquistar, nada vai me deter'', a tarde chegava, e depois a noite e com ela os inimigos da minha fé, o medo, a insegurança chegavam para me tirar da rota, do caminho da terra. Levanto os olhos e o que vejo? Muralhas, decepções, tristeza, engano, enfim muita dor. É dolorido você colocar a confiança nas pessoas e descobrir que te mentiram,  e que você perdeu seu tempo com pessoas erradas, que não acresceram nada na tua vida, apenas atrapalharam a tua caminhada. È inevitável que as lágrimas não caiam em nosso rosto e o desespero tome conta do nosso ser. Bem dizia Jeremias que enganoso é o coração e que devemos confiar somente em Deus. Nesse momentos digo pra mim mesma: '' Como você é burra, como deixou ser enganada ?'' Bom, não podemos retroceder no tempo e desfazer o que já está feito, o jeito é seguir em frente e aprender com os erros. Nesses momentos eu lembro da promessa de Deus para Josué, e me lanço aos seus pés, conto pra Ele as minhas dores, a angústia que dilacera minha alma e peço que seja comigo também, que me ajude a vencer os meus conflitos, as minhas batalhas diárias e que eu consiga assim como Josué conseguiu alcançar êxito nas suas batalhas. Josué lutou e conquistou! Josué venceu os gigantes, derrubou as muralhas, enfim ele foi vencedor! Também serei! 

Vera Lucia     14/08/2013

sábado, 10 de agosto de 2013

Em tudo há um propósito

Salomão dizia que há um tempo determinado para todas as coisas embaixo do sol (Ecl.3:1), entender os tempos e estações  da vida não é uma tarefa fácil, nem sempre compreendemos... As dúvidas, as perguntas bombardeiam a mente e a confusão toma conta do nosso ser.  Nesses momentos o sol deixa de brilhar e o inverno parece intenso. Particularmente não gosto do período de inverno, muitas das piores fases da minha vida, aconteceram no inverno. Mas ele se faz necessário. Não tem como excluir, fazer com que deixe de existir. Assim são os tempos, os ciclos. Muitas vezes insistimos em coisas que já acabaram, em coisas que não darão resultados positivos, apenas por orgulho ou por um falso bem estar. Em manter o que já acabou, significa atraso de vida, é deixar de viver o novo de Deus. Ficar presa no passado, brigar com os fantasmas noturnos,  é não descansar em Deus, não confiar que ele pode nos fazer viver um  novo tempo, um novo dia. Salomão entendia que o tempo precisa seguir, a vida segue um curso e  que entender que há um tempo para nascer, para chorar, para sorrir faz parte da sabedoria. Entendo que em tudo há um propósito, muitas vezes questionamos Deus sobre certos acontecimentos, os porquês. Quando nos damos conta que perdemos tempo e que o tempo já passou e agora? Como voltar atras? Desfazer certos acordos, tomar outra atitude, dizer não, buscar mais a Deus, ouvir suas respostas. É não tem como voltar no passado e retirar certas palavras, mudar o rumo da história, já foi, já passou. Sim, em tudo há um propósito, precisamos aprender com os erros e não praticá-los mais. Entender que a vida é formada por ciclos, que o inverno vai passar e a primavera vai chegar, e quando os dias quentes do verão chegar, nem lembraremos mais do vento e do frio, dos dias cinzentos de inverno. Quando entendemos esse processo, sofremos menos e crescemos como pessoa, como servos de Deus!

Vera Lúcia 10/08/2013