terça-feira, 28 de maio de 2013

Vai tudo bem contigo?

" Vai tudo bem contigo? Vai tudo bem com teu marido? Vai tudo bem com teu filho? ela respondeu: Vai tudo bem."II Reis 4:26
Aprendo com essa mulher, a Sunamita, quando uma grande adversidade bateu a sua porta. Quando tudo parecia estar indo muito bem, ela era uma mulher de poses, não tinha necessidades financeiras, morava no meio do seu povo, tinha uma família. O maior sonho da sua vida havia sido realizado, que era ser mãe. Deus realizou seu sonho. E um dia sem aviso prévio, o seu sonho desmoronou, seu bem mais precioso morreu. Todo o seu dinheiro e poses não lhe adiantava nada naquela momento de angústia. Seu sonho! Seu filho, sua herança, estava morto!! O mais correto era essa mulher chorar, se jogar em terra e lamentar, murmurar e culpar Deus pelo ocorrido. O certo era essa mulher fazer um escândalo, chamar a vizinhança e se jogar no vale da lamentação e autopiedade. No entanto, não foi isso que ela fez. Ela sabia no seu coração que  somente uma pessoa  poderia lhe ajudar, não iria perder seu tempo contando para as pessoas, falando seu problema para quem não podia fazer nada. Somente o Profeta Eliseu podia ajudá-la. Penso na dor dessa mulher e na sua coragem, em meio ao pior vale da sua vida ela encontrou forças, acredita que a dor que sufocava seu peito era como uma espada encravada em seu coração. Ela se levantou e foi. Quando Eliseu avistou ela de longe, viu que ela estava sofrendo, mandou seu moço perguntar a causa da visita. Quando o moço perguntou ela disse: " vai tudo bem". Chegando à Eliseu ela se jogou aos seus pés e contou seu problema. Sim, pra ele ela podia falar, ele era o profeta, ele podia resolver seu problema. Ela foi no lugar certo. Eliseu foi até o menino e Deus ressuscitou o sonho daquela mulher, Eliseu devolveu a Sunamita o seu filho. Aprendo com isso que não adianta perder tempo chorando e me lamento com as adversidades que sobrevém a minha vida. Não adianta gritar aos quatro ventos, ou quem sabe ficar discutindo com "a" ou "b", tentando entender ou procurando justificativas. Antigamente, eu queria compartilhar com as pessoas que me rodeavam as minhas dores, os meus dissabores. Quantas desilusões! Quantas decepções! Elas nunca entenderiam as razões, as causas. Demorei muito pra entender que somente Deus me entende e me conhece, ele nunca julga e sempre estará disposto a me ouvir. Quantas vezes procurei alguém que dividir a dor que sufocava meu coração e quantas vezes me entristeci porque as mesmas não tinham tempo para me ouvir. Um dia alguém me disse" cada um tem sua vida", é verdade. Aprendi que Deus nunca está ocupado, e que Deus gosta de nos ouvir, Deus se importa com os nossos sentimentos, com os nossos momentos. Elias após matar os profetas e através da sua oração o fogo cair e consumir o altar, teve que fugir de Jezabel, e com isso lhe sobreveio momentos depressivos. Ele contou pra Deus, pedindo a morte, mas o nosso Deus nos entende e sustentou Elias nesse momento e disse: " Ei, come, vou cuidar de ti, ainda não é o fim". Aprendi com a Sunamita  a buscar no lugar certo a contar a pessoa certa. Quando me perguntam: " Tudo bem?"  respondo com um sorriso: " Tudo bem!"...  Sorrindo quando lá dentro o coração está em prantos, mas pra quê falar se eles não podem resolver meu problema?  Sigo o conselho de Jesus e entro no quarto, fecho a porta e me derramo aos seus pés, conta pra Jesus amigo fiel minha necessidade, minhas tristezas. Peço ajuda ao Espírito Santo, pois o apóstolo Paulo diz em Romanos que ele intercede com gemidos inespremíveis... Sim, Deus entende as lágrimas sabe o que elas dizem quando as palavras não saem. Deus cuida dos detalhes, quando meus sonhos desabam como o da Sunamita, quando as pessoas me decepcionam, Deus me diz: " olha pra mim, eu posso realizar teus sonhos, eu posso te ajudar, eu cuido de você".
Vale a pena contar pra Deus! Vale a pena, pois Deus é fiel!

Vera Lúcia
29/05/2013

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Palavras...

Palavras... Palavras muitas das vezes lançadas ao vento, sem produzir efeito algum.Salomão nos orienta em Provérbios 25:11 que: " A palavra dita a seu tempo é como maçãs de ouro em salvas de prata". Palavras que soam tão bonitas, que empolgam, conquistam, palavras que também encaminham ao precipício, palavras que matam. Como soam bem aos ouvidos certas palavras e como as desejamos tanto! Oh! Como gostaríamos que elas fossem reais e não somente utopias e ditas para se conseguir um objetivo qualquer. Acreditamos, porque é tão fácil acreditar, queremos acreditar! Palavras que emocionam, que nos dão ânimo, e são as mesmas palavras que quando colocadas em provas nos decepcionam, nos derrubam. Palavras que nos fazem voltar a realidade, perdendo a confiança, a credibilidade no ser humano, concluindo que a vida nada mais é do que um jogo de palavras. Tudo na vida não passa de negócios. Nesses momentos as indagações  são inevitáveis, as decepções, as traições são doloridas e as lembranças das palavras  nos provam que nada é perfeito na vida. Haverá esperança? Algo pode ser real? Lembro-me de Jeremias o profeta chorão, que em Lamentações 3:21 me orienta a trazer a memória o que me dá esperança. Vasculho meus pensamentos, abro as caixas da memória buscando o quê me dê esperança. Coleções de decepções, coleções de traições, coleções de desilusões... e agora?? Mas nesse momento, algo acontece, ouço uma voz: " Olhe pra mim, sou teu Deus eu cuido dos detalhes da tua vida", abro a caixa das promessas de Deus para minha vida, e vejo que Ele está cumprindo, um passo por vez, um degrau por dia. Vejo a sua boa mão cuidado de mim, me guiando para a realização  dos meus  sonhos, dos sonhos que Deus sonhou para minha existência. Descubro que as palavras que devo acreditar, as palavras que devo ter como base na minha vida é a PALAVRA DE DEUS... Deus vela para cumprir sua palavra, Jeremias 1:12. Deus nunca decepciona, Deus nunca abandona." Pode uma mãe esquecer do seu próprio filho, todavia eu não me esquecerei de ti" Isaias 49:15 
Sim, Deus é fiel para cumprir todas as palavras ditas a mim! Nelas confiarei, e as demais? Bem... as demais são palavras... palavras... para o alto elevarei os meus olhos é de lá que vem o meu socorro! Salmos 121:1.

Vera Lúcia    15/05/2013