quinta-feira, 22 de julho de 2010

Ultrapassando os limites da dor!

Dor... Ninguém gosta de sentir dor. Eu mesma nunca suportei sentir dor. Dores de cabeça, enxaqueca sempre me deixavam fora de si. E muitas vezes aquilo que nos é insuportável, o que mais tememos nos bate à porta e nos diz: "Aqui estou e vou ficar" Pois é, há um ano a dor física bateu em minha porta e tem sido companhia aos meus dias. Em julho do ano passado passei por crises de bulcite e sindrome de piriforme terríveis na minha perna direita, longo período de tratamento e praticamente sem andar direito. Noites em claro com dores. Hoje, as crises não possuem a mesma intensidade, já nào vivo a base de analgésicos e nem exercícios. Mas a dor está sempre presente. Tenho aprendido muito com ela. Estou aprendendo a ultrapassar os limites da dor. Várias manhãs ela me diz bom dia antes de sair da cama. Ela muitas vezes quer me fazer deprimir ou então perder o foco, dos meus objetivos. Ela quase me venceu. Porém, meu Deus tem me dado forças para ser superior a dor da síndrome de piriforme. Mesmo com dor tenho andado, morros acima, louvando e glorificando aquele que vive e reina para todo sempre. Ao meu Jesus que enfrentou dores superiores ao ser crucificado na cruz, pregos ultrapassando sua carne. Tudo isso por me amar e para hoje eu sentir a paz e alegria da salvação. Sim, em nome de Jesus ultrapassarei os limites da dor, atravessarei o jordão e chegarei a Canaã prometida. Meus Deus é fie, ele é Deus de cura, se até hoje não curou minha perna, pois, Ele me livrou da morte, e várias vezes curou-me, se ainda não aprouve curar minha perna, Ele sabe o motivo. Por certo, faz parte do meu aprendizado no deserto que vivo, aprendendo a depender Dele até mesmo para andar, subir um morro, ou descer uma escada. A dor não mais tira minha paz, e nem perturba meu sono. Eu canto: "Haverá paz no vale, eu sei...."

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Inverno em Minha Vida

Tenho vivido dias de grande aprendizado, os meses de inverno sempre foram significativos em minha vida. Esses não são diferentes. Com o desenrolar dos acontecimentos, as batalhas diárias, as vezes esquecemos os milagres que Deus realizou em desertos já vividos. Hoje pela manhã o Espiríto Santo me fez lembrar das experiências obtidas no ano de 2006, em meses de inverno. Quero compartilhar com vocês. Nessa época eu gerenciava uma empresa gráfica, meu ramo de trabalho, e deparei-me com uma grande estafa. Somos humanos e teve momentos que quase esqueci desse detalhe. Grandes responsabilidades no trabalho, mas a vida particular e as atividades exercidas na igreja, tomavam o meu dia. Eu não tinha tempo para descansar, aproveitava o horário de almoço para bancos, enfim, o cansaço físico e mental foi tomando conta do meu corpo. Desencadeou-se com a saída de uma funcionária depois de grandes desgastes emocionais, e ainda ela tornou-se minha concorrente direta. Juntando com meu problemas particulares, fui perdendo as forças. Mesmo cansada continuava. Até o dia que ao acordar tudo girou e mal consegui ficar em pé, e ao chegar ao médico ele disse: "Menina quer morrer, continue". Estava com uma crise aguda de labirintite e com os sistema nervoso desgastado. Fugiu do meu controle e tudo desabou, deixei de lutar e me rendi a labirintite. O mundo desabou ao meu redor, as finanças viraram um caos, o opoio que esperei receber daqueles que amava não veio, e vivi um dos invernos mais terríveis da minha vida. Foram meses de angústia, tonturas e solidão. Por tudo o que eu mais tinha lutado e conquistado, parecia sem graça, sem cor. Resolvi ir embora da cidade, pedi a conta da empresa, passava meus dias sobrevivendo. Os dias passaram... Recebi um telefonema de uma ex-funcionária, a competência em pessoa, me dizendo estar voltando da Holanda e queria trabalhar novamente na gráfica. Em outros dias eu pularia de alegria e diria: "Deus ouviu minhas orações", mas nesse dia eu disse: " Que bom, seja bem vinda". Até esse momento eu vivia em um emaranhado de dúvidas, sem forças para lutar. Sem procurar a direção divina para esses momentos eu havia decidido fugir. Abandonar a empresa que estava mal de vendas, não lutar na concorrência comercial, não enfrentar os problemas familiares e financeiros. Grandes mágoas formavam feridas que sangravam a todo instante. Mas nosso Deus não nos perde em nenhum momento, ele está ali presente, vendo nosso agir. Ele usa de multiformas para falar conosco, para nos dar direção. Os dias para a mudança de cidade se aproximava, já havia comunicado ao meu pastor e ele ainda me disse: "Você tem certeza?" respondi: "Tenho" ele me disse:" Mesmo sem concordar eu abençoo, farás falta". Alguns anos de trabalho e reconhecimento conquistado junto a esse homem de Deus e aos demais membros da Assembléia de Deus de Guaratuba-PR, nessa hora, não me comoviam. Nos últimos dias de agosto, me aprontava pra ir ao Círculo de Oração, qual eu era a segunda dirigente, alguém bateu na porta, ao abri-la vi a moça que chegara da Holanda e ela impulsivamente e alegremente me abraçou. Esse abraço mudou o rumo das minhas decisões. Um abraço como outro qualquer, mas um abraço que penetrou minha alma. Eu sentia o abraço de Deus. Era como se Deus estivesse ali, presente naquele abraço. Não sei transmitir em palavras o que senti naquele momento, mas uma coisa eu tinha certeza, não era da vontade do Senhor que eu fosse embora daquela cidade. No caminho para a igreja, falei a minha amiga e companheira de oração: "Não vou mais embora" ela perguntou-me o que iria fazer. Ainda não tinha certeza de como agir, o que eu sabia que tinha que lutar, não podia fugir, me entregar de vez a labirintite. Pedi ajuda a minha amiga, e comecei a orar, somente Deus podia me ajudar, me dar um escape, uma rota de ação. Somente o Deus de cura poderia me curar da labirintite. Começamos uma campanha de oração e todas as manhãs íamos orar, muitas vezes fui me arrastando, tontinha como se diz. E aos poucos fui sentindo as forças revigoradas, a tontura foi indo embora e fui deixando os remédios de lados. Reassumi minha posição na empresa, mas o que fazer e como fazer para aumentar as vendas, recuperar o tempo perdido, os meses de inverno frio e cinza. Todos os dias eu orava: "Senhor, preciso de um milagre" preciso, preciso, faz um milagre. Uma manhã dirigindo e orando a Deus ouvia a voz do Espiríto Santo me dizer:"Lembra de Moisés?Quando estava diante do mar, o que ele tinha na mão" essas palavras ecoaram na mente até a gráfica, e lá diante da minha mesa de trabalho, eu pensava e perguntava: "Deus o que tenho na mão que pode representar ou ainda vir a ser meu milagre, o quê?"Nisso olhei para o lixeiro e vi um folder impresso pelo concorrente e pronto! Entendi o que Deus estava me dizendo. Eu tinha a Gráfica!!! Esse seria o canal para meu milagre!! Se os concorrentes podiam eu também poderia ir em busca de clientes , de vendas. Senti ânimo e orei pedindo estratégias. E apartir daquele momento senti a mão de Deus presente em cada movimento, cada passo. Fui a luta, para a rua, vender. E a cada dia eu via Deus agir, os clientes sendo reconquistados, outros novos vindos. E o milagre financeiro que tanto pedi, veio atráves do meu trabalho, era o pouco de azeite que eu tinha em casa. E a labirintite? Foi-se embora, e nunca mais tive crises. Foi um longo inverno, mas quando chegou a primavera, pude sentir o perfume das flores, ver o brilho do sol. Aprendi aos pés do mestre, em oração, que somente com a presença do nosso Deus, sentindo seu abraço, é que pude vencer mais um inverno em minha vida!!!

Vera Lúcia 16/06/2010

quarta-feira, 14 de julho de 2010

O valor de uma palavra

Palavras vão, palavras vem... Lembro-me de uma história que ouvi nos primeiros anos na escola, de uma certa mulher que andava com um saco de penas e quando viu as penas estavam voando pelos ares. Por mais que a mulher corresse, jamais as pegaria de novo. Era uma ilustração referente as palavras, pois, depois que as pronunciarmos, elas não mais voltarão. E o efeito para qual foram destinadas já foi obtido. Um palavra tem muito valor. Uma palavra mata mas também dá vida. Uma palavra de confiança, de apoio, muitas vezes vale mais que uma barra de ouro. Em meio aos desertos de minha vida, aprendi a dar valor as palavras. Muitas vezes as palavras me derrubaram. Certa vez, ouvi de alguém por quem tinha grande apreço, palavras que me derrubaram, foram um abalo em minha vida espiritual. Da mesma forma, ouvi palavras que me encorajaram a andar mais um pouco, palavras que me deram esperanças. Muitas manhã eu esperei ouvir palavras de ânimo e não as tive, palavras de incentivo, e elas não vieram. Prossegui, elas me fizeram falta, mas prossegui. Quem não viveu um dia na vida por mais feliz que parecesse, e derepente uma palavra ouvida foi com um balde de água fria? Todos já passamos por dias assim. Esperei ouvir palavras de reconhecimento por aqueles que amava e os tinha por perto, não as recebi. Prossegui... As palavras de Isaias 49:15, "Pode uma mãe esquecer do filho que cria, eu todavia não me esquecerei de ti" sempre estiveram em meu coracão. Deus, meu Senhor e guia, sempre teria uma palavra de conforto e dê animo. Somos humanos, esperamos ouvir daqueles que nos rodeam palavras amáveis. Nem sempre as teremos. O que posso dizer é que nos dias mais desérticos que vivi, as palavras que precisa ouvir vieram de onde nào imaginei, palavras como: "Eu acredito em você" "Você vai conseguir" "Sei que Deus tem um ministério em sua vida, ele vai te usar" fizeram muita diferença. Palavras de encorajamento, são manás no deserto. Hoje dou valor a um simples: BOM DIA! Porque esse bom dia, pode ser a diferença ao meu dia e sempre que posso passo dizendo bom dia aos meus amigos. Precisamos fazer aos outros aquilos que queremos que os outros façam á nós. Hoje, algumas palavras fizeram diferença ao meu dia, a minha vida! Desejo que as palavras contidas nesse blog, possam fazer muita diferença nas vidas que por aqui passarem. A palavra do nosso Deus nunca volta vazia, ela sempre faz o que lhe apraz!

Vera Lúcia 14/07/2010

terça-feira, 13 de julho de 2010

Sou Contigo

"Não te mandei eu? Esforça-te eu te ajudarei"Josué 1:9
A primeira vez que ouvi essas palavras marcou meu coração. Quando passei a ler e meditar na história de Josué, homem que esteve ao lado de Moisés, que aprendeu no deserto, pude entender bem o sentido dessas palavras. Diante de Josué o comando do povo de Israel, Povo de murmuração e obstinado. Povo que viram com seus próprios olhos os milagres do deserto e mesmo assim fizeram com que Moisés experiente em desertos não entrasse na Canaã. Por certo, Josué pensou: "E agora? É muito grande a responsabilidade, não vou sonseguir". Nessa hora ele ouviu a voz de Jeová: "Sou contigo, esforça-te" Sei que essas palavras fortaleceram o coração e renovaram suas forças, impulsionaram a Josué para caminhar em busca das conquistas, da terra prometida. Ao acordar nessa manhã falei ao meu Deus: "Hoje tenho uma batalha a vencer". Acordei decidida a vencer. Foi fácil? Nem um pouco. Logo na esquina tinha um gigante me esperando. Quase recuei, quase desmoronei. Quase desisti. Nessa hora lembrei de Josué, das palavras de Deus: "Esforça-te..." Sim, vou me esforçar e Deus fará o que para mim é impossível. Diante dos meus olhos as barreiras, mas sei meu Deus é bem maior que todas elas. Mesmo com o coração dilacerado, sentindo a solidão batendo na porta, mas eu falei a mim mesma: "Vou vencer". Nisso recebo um grito de socorro vindo de uma pessoa muito querida, mais que uma irmã, ela me disse : "Amiga ! Me socorre!" Nessa hora eu pensei: "Eu também preciso!! " E, mais uma vez as palavras de Deus à Josué ecoaram em meus ouvidos: "Esforça-te.." E disse a ela: "Amiga, esforça-te, vais vencer!" Entendi mais uma vez o que Josué sentiu diante as muralhas de Jericó. Ele também se sentiu só e impotente, mas a ordem divina: "Marchem! Toquem as buzinas" o fez um líder nato e seus olhos viram as muralhas vindo ao chão. Tem momentos que vivemos quais somente Jeová entende. Ele nos conhece bem. Isso me alegra e me impulsiona a querer vencer. Cada obstáculo, lembro das muralhas de Jericó. E em cada pedra ao caminhar, eu posso ouvir a voz do meu Deus: "Sou contigo" e sabendo que o melhor amigo está comigo, que mesmo que ninguém escute meu lamento, ele, ele sim entende, posso caminhar e lutar. E em nome de Jesus ser mais que vencedora. Ser guerreiro, ser aprovado, não é obter sempre vitórias imediatas. É sim, lutar, não desistir.Um dia desses um amigo querido me disse: "Cadê a mulher guerreira que conheci?" Eu respondi: "Não sei onde está, quando a encontrar me avise". Deus entende esses momentos. Elias correu e se escondeu na caverna, e ouviu seu Deus dizer: "Saia Elias, tem que andar". E nos momentos que sentimos as mãos fracas, os joelhos cansados, é nessa hora que o mestre amado, nos fortalece e nos diz : "SOU CONTIGO" ! Tendo a companhia de Jesus, vencemos tudo, vencemos o dia a dia, vencemos a solidão, a incompreensão... E logo, logo, veremos que o melhor estava conosco, não estamos sós quando temos o Senhor dos Exércitos, o Grande Eu Sou ao nosso lado. Sua voz ecoará a cada minuto do meu dia: "SOU CONTIGO, como fui com Josué!"

Vera Lúcia 13/07/2010


segunda-feira, 12 de julho de 2010

O caminho da renúncia, lutar e vencer!

"Um dia após o outro andando e carregando a cruz..." Cantei muitas e muitas vezes esse louvor. Julgava saber exatamente o que estava cantando. Ouvi diversas pregações onde o tema baseava-se nas palavras de Jesus:"Tome sua cruz, negue-se a si mesmo e siga-me". Palavras e palavras! Negar a si mesmo? Carregar a cruz? Parece simples e fácil. A prática é outra história. Negar-se a si mesmo, não tão fácil como parece. É dizer não a você mesmo, dizer não aos desejos e vontades e viver os caminhos que Deus tem para a nossa vida. Não os meus caminhos, não os meus sonhos, não os meus projetos. Renunciar ao egoísmo e ao orgulho. Não quero, não posso e não vou, são extintos no vocabulário da soberana vontade de Deus. É muita fácil dizermos: "Eis-me aqui Senhor", mas obedecermos a voz divina, é em primeiro lugar negar-mos a nós mesmo. Hoje entendo porque Deus encaminhou o povo de Israel ao deserto. Entendo como foi fácil para muitos deles murmurar e não entrar na Canaã. Sim, é muito mais fácil querer voltar ao Egito, ser escravo, lembrar dos melões e melancias, do que prosseguir em frente. Tem jordão para atravessar, tem gigantes a vencer, tem caminho a percorrer. E mais que tudo, obedecer. O caminho da obediência, o caminho da dependência, do maná diário as vezes é doloroso. "Esperei com paciência no Senhor"Salmos 40:1, é mesmo uma vitória conseguir fazer das palavras do salmista as nossas. Negar a mim mesma, é um processo diário. Muitos momentos me jogo aos pés do mestre Jesus, pois sei que ele me entende bem, ele sabe o quanto está sendo difícel vencer a minha vontade, o meu Eu grita toda manhã, mas ao fim do dia, com a graça divina, posso dizer: "Venci mais um dia"Posso perder tudo na vida menos a presença de Deus. Não mais voltar ao Egito. Não posso voltar, preciso prosseguir. Com a graça divina, vencerei. Vencendo um dia após o outro, carregando a cruz, em meio aos desertos da vida e a cada amanhecer, aprendendo mais e mais com Jesus. Um dia chegarei em Canaã e terei a certeza de ter vencido a mim mesma, o meu maior gigante. E poderei cantar: "Posso voar livremente para onde eu quiser" As feridas já foram curadas, elas não mais existirão. O processo de cura é doloroso sim, a renúncia faz parte dele. Mas não perco a visão dos projetos de Deus a tantos atrasados em minha vida. Sim, viverei os projetos de Deus! Lutarei e Vencerei! Como diz um amigo: "Lutar sempre, desistir Jamais" O caminho da obediência a Deus, é o melhor caminho! Todos os momentos descendo morro ou subindo morros eu oro: "Senhor quero estar no centro da tua vontade. Quero ser aprovada. Quero vencer" Vale a pena a renúncia, a morte da minha vontade. Pois, o caminhar no deserto tendo ao Senhor como protetor, o maná todos os dias, me levará ao destino sonhado. E um dia cantarei: "Eu tenho a vitória, a vitória eu sei ela é minha, eu já tomei posse, declarei ela minha"....

Vera Lúcia 12/07/2010

domingo, 11 de julho de 2010

Minhas reflexões...

Refletir as vezes faz bem. Se faz necessário parar alguns minutos e refletir, erros, acertos, conquistas, perdas... Sim, eu e você precisamos parar por instantes e pensar um pouco em nossas vidas, nossos objetivos. Claro que não iremos parar nas indagações: "Ser ou não ser" pois sabemos quem somos, e para quê estamos aqui. Em momentos assim.... viajo nos dias meus, olho, por onde andei, os livramentos que meu Deus me deu. As tristezas, as decepções, frustações... Também olho e vejo que houve momentos alegres, momentos felizes. Amigos verdadeiros encontrados no caminhar, verdadeiras pérolas, jóias raras, presentes direto do céu em minha vida. Orações respondidas, vitórias alcançadas, momentos que me levaram para mais perto de Deus. Um dia resolvi sair do meu habitat e lancei-me ao desconhecido. Apenas a certeza de ter orado e recebido o aval de Jeová. Percorri kilômetros e kilômetros, um grande aprendizado alcançado. Mas se fez necessário voltar, regressar e curas as feridas. Pagar as dívidas com o passado. Bem mais prático é deixar as coisas mal resolvidas no fundo do baú, bem guardadas. Certamente... Nosso Deus como tudo sabe e tem compromisso com sua palavra, com as promessas feitas a mim e a você, ele nos faz retroceder, como um dia ouvi: "Deus está a tempos de olho em você" Ah Senhor meu!! Minha vida é programada, já conquistei meu espaço, tenho sonhos, meu ministério? Quero ele sim, mas vamos encaixá-lo nos meus projetos. Por muitas vezes falei isso ao meu Deus, quantas vezes chorei sozinha, madrugadas a dentro, não entendendo que era o brigar do meu Eu com o Espiríto Santo. Jeová sabe bem como agir, como nos pegar de jeito. E assim ele fez. Derepente dormi e acordei, no centro da sua vontade. Onde ele queria que eu estivesse a muito tempo. Abri os olhos e vi, quanto tempo perdido, quantas lágrimas a toa, quanto sofrimento poderia ter sido evitado se eu parasse se ouvir meu orgulho e ouvisse a voz de Deus. Renunciar não é um bom remédio, perdoar é dolorido, mas vale a pena. Eu que julagava ter andado por diversos desertos, ter aprendido tudo, estava apta... Doce ilusião... Meu deserto estava começando, o deserto que me leva bem pertinho de Deus. Dos dias passados, da glória e estatus obtido, só as lembranças. Por mais que me doa dizer: "Hoje Feliz!" Feliz? Alguém pode dizer: "Você está louca! Vive de sonhos!"Sim, hoje sou feliz, grandes foram as perdas nesse deserto, mas tenho encontrado riquezas nesse deserto. Tenho encontrado paz, sonhos verdadeiros, sonhos que nasceram no coração de Deus. Amigos queridos disposto a ouvir as queixas do deserto, nos dias que o sol está muito quente, a areia queima os pés. Mas eu tenho certeza que agora sim, estou no centro da vontade de Deus. Que existe esperança, que existe um futuro de restituiçoes à minha frente. Um dia a pós o outro estou a andar, sempre pedindo proteção divina, mas sei que chegarei a vitória completa. Onde poderei dizer: "Até aqui me ajudou o Senhor" Deus meu escudo e broquel! Minha rocha!!! E que "o choro dura uma noite mais a alegria vem ao amanhecer"Salmo 30:5

Vera Lúcia 11/07/2010

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Um novo amanhecer ... aos pés do mestre...

"As misericódias do Senhor são a causa de não sermos consumidos... elas se renovão a cada manhã..."Lam. 3:22/23
O amanhecer é profundo. O salmista escreveu:"O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã"Salmos 30:5. Tenho visto acontecer na íntegra nos meus dias. Noites sem solução, onde tudo parece perdido, sem saída. O passado? Há como seria bem mais fácil se pudéssemos retroceder no tempo.... Não! O que me interessa é o futuro! Do passado, nem mais as lembranças! Mas sim o futuro, esse sim importa. E a certeza de ter Jeová Jiré como companheiro nesse futuro. Hoje, posso estar sozinha, ninguém para ouvir meu choro, meu lamento. Porém, sei que meu Deus tem um futuro de restituições, um futuro onde viverei não mais meus sonhos, mas sim os sonhos de Deus. A luta diária com o orgulho e o Eu interior é constante. Para alcançar os sonhos de Deus, a terra onde mana leite e mel, tem um caminho a ser seguido. Um caminho estreito. Mas, sei que valerá a pena. Quero continuar trilhando esse caminho!! Em momentos assim... como diz a música, as noites intermináveis, sim, olho ao redor, escuridão, silêncio. Mesmo pensando estar só, sei que não estou. Sinto a mão amiga daquele que deu sua vida por mim, ele me entende. Ele me conhece. Dobro meus joelhos e me derramo aos seus pés. Assim como Maria, me deixo ficar aos seus pés ouvindo sua voz suave a me dizer: "Estou aqui" Conto para ele como está sendo difícil caminhar, como dói a solidão da alma, a incapacidade aparente. Deixo as lágrimas rolar, eu sei que ele entende minha dor. Pode o mundo ao redor não entender, talvez nem os amigos mais chegados compreender, mas Jesus, ele entende! Ele também viveu momentos de angústia, mas não desistiu do destino proposto, que era o calvário. Ele entende meu lamento momentâneo. Diante dele posso desabar. Deixar a dor fluir e dizer que não posso, não estou conseguindo, e suplicar ajuda!! Pedir socorro!!! E derepente.. sinto a paz invadir minha alma, o coração sofrido, sente paz.. Ouço sua voz amiga dizer: "Deixo-voz a minha paz" Sim, meu mestre, tua graça me basta! Posso dormir em paz! E a certeza que o amanhã será um novo amanhecer! Novas a cada manhã as misericórdias do Senhor. Posso visualizar uma mesa no deserto!! O maná estará na porta no amanhecer.. Quando os raios do sol chegar, sentirei forças para caminhar e sorrir. Sei que meu mestre comigo está. Uma melodia antiga sempre encanta meus ouvidos: "Mestre o mar se revolta, as ondas me dão pavor, o céu se reveste de trevas, nào temos um salvador..." Sim, nesse momento o mestre se levanta no barco e ordena: "Aquieta-te mar, aquieta-te vento" e assim posso continuar, um passo de cada vez, um dia após o outro, visando a minha vitória. Um novo amanhecer....

Vera Lúcia 09/07/2010

quarta-feira, 7 de julho de 2010

O meio da história...

"Ninguém sabe o que você passou, quantas vezes sozinho você chorou..." Quando as pessoas nos olham diversos pensamentos passam em suas cabeças. Alguns de julgamentos, os tão famosos porquês, ou então, as famosas frases: "O que ele(a) fez de errado?"Como se é tão fácil deixarmos nos enganar pelas aparências, pelos simples olhar. Dizem que um olhar diz muito. Concordo plenamente!! Porém, quando nos olham, não sabem os momentos que passamos, as consequências vividas, o preço pago, as renúncias os espinhos e a solidão. A dor que sentimos, só nosso Deus conhece. E ele nos entende. Ele entende o nosso chorar. Ele entende quando acordamos pela manhã e não sentimos forças para levantar. Mesmo sem percebermos, sua mão amiga nos ampara e nos dirigi aos primeiros passos do dia. As pessoas sabem olhar e pensar segundo seu olhar, aquilo que viram ou ouviram e tiram suas conclusões. Mas nosso Deus nos ama te tal maneira que ele nos deu seu filho para morrer na cruz por nossas vidas. Para ele temos muito valor. Somos especiais! Hoje os dias podem não serem os dias tão sonhados de alegria plena. Mas são dias que sinto a presença do meu Deus segurando-me, guiando nos melhores caminhos. E um dia as pessoas verão o triunfar e o troféu da vitória, mas elas nunca saberão os momentos de angústias e dores vividos, momentos de incertezas. Sim, ninguém sabe o que eu passei, o que você passou, qual o caminho percorrido para alcançar a vitória, os gigantes encontrados pelo caminho, pedras pontiagudas ferindo os pés, sim, ninguém sabe... O meio da história poucos sabem, poucos se fazem presentes. Mas é o meio da história que nos garante o final. É o meio da história que nos leva para mais perto de Deus. O preço da vitória só eu e você podemos pagar. Vale a pena pagá-lo se estamos no centro da vontade de Deus. Assim como no deserto o povo de Israel sempre foi amparado pela presença de Deus, era um aprendizado, foi Deus quem os encaminhou para esse caminho, o caminho da dependência do criador. Mesmo que ninguém saiba, e que poucos estejam ao nosso lado nos momentos que vivemos o meio da história, mesmo que quando as lágrimas cairem, ninguém estenda o lenço para secá-las, ninguém registre nossos momentos de oração. Mas tudo está registrado no céu, todos os dias e horas estão diante do nosso Deus. E quando passarmos o Jordão, olharemos e veremos que no meio da história não estivemos só, e que foi o meio da história que nos conduziu a vitória! Em todos os momentos louvarei ao Senhor por todos os seus benefícios! "Em todas estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou". Romanos 8: 37

Vera Lucia 07/07/2010

terça-feira, 6 de julho de 2010

O Senhor é meu pastor...

"O Senhor é meu pastor e nada me faltará..." Salmos 23:1
O salmista escreveu e nós amamos falar: "O senhor é meu pastor e nada me faltará..." Como se diz a teoria é fácil, mas e a prática? Sim, é no dia a dia que precisamos viver na íntegra a palavra do salmista. Davi conhecido pelos salmos lindos que expressavam sua alma, por ser conhecido como o homem segundo o coração de Deus, viver momentos cruciais em sua vida. Ele que ungido rei de Israel por Deus, teve que trilhar um caminho extenso até o palácio. Caminho de solidão, de fuga e de angústias. E foi parte desse caminho que o tornou um homem segundo o coração de Deus. Penso que todos os dias ele dizia: "O Senhor é meu pastor... vou vencer, vou chegar lá..." Em dias de dor, me levo a pensar e olhar para Davi, ler seus salmos, ele que foi segundo o coração de Deus, passou por momentos de choro, de solidão, de lamentos de crises existenciais. Ele que era rei, foi servo, e passou dias como fugitivo. O exemplo de Davi me impulsiona a continuar com esperança, a continuar crendo que "O Senhor é meu Pastor e nada me faltará"mesmo com dores físicas, mesmo sem quase poder andar, ou ainda morros a subir e descer, escadas e escadas, e as noites a base de analgésico. Lembro-me que Davi, encontrou amigos fiéis, verdadeiras alianças de amizade como a de Jonatas, amigos que foram com ele para a caverna, enfrentou batalhas e batalhas, mas se manteve firme nas promessas de Deus, não perdeu o foco, não se desviou da vontade de Deus para sua vida. Deus o viu lá no pasto com as ovelhas e sonhou com ele como Rei de Israel em um palácio. Nunca o deixou só, mas também não o livrou das batalhas, das fugas, dos dias de solidão... Mas ele venceu, e o dia chegou e ele Davi foi coroado Rei, e seus feitos e relatos nos servem de inspiração em dias de deserto. Que a cada manhã eu possa cantar: "Serei fiel precioso Jesus, serei fiel..." E como Davi, ultrapassar todos os obstáculos e vencer todos os desafios para chegar ao palácio e viver os sonhos de Deus. "O senhor é meu pastor e nada me faltará.. "Todos os dias ele envia o maná no deserto!! Ele é fiel!! Nele esperarei!!

Vera Lúcia 06/07/2010

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Dias assim...

Dias e dias em nossas vidas. Momentos e momentos... Dias que tudo parece fácil, derrubar um gigante com pouquíssimas pedras é moleza. Dias que o sol é lindo, os espinhos são presságios de flores, as pedras no caminho são lindas! Dias que pegamos o anjo com a mão. Mas vivemos dias em que o sol amanhece sem cor, a estrada a andar tão longa, a solidão bate forte á porta do coração, e as lágrimas caem... As lágrimas se tornam companheiras por certos momentos, elas por certo nunca nos traem, sempre estarão ao lado, nunca abandonam. Andar nesses dias parece utopia! Nesse momento lembro-me do apóstolo Paulo escrevendo no livro de Romanos que o Espírito Santo intercede por nós com gemidos enexprimíveis! É nesses dias que o Espírito Santo, amigo fiel intercede por nós e nosso Deus amoros e fiel envia seus anjos para trabalhar em nosso favor. Por mais que o dia pareça perdido, sem sucesso algum, é nesse dia que poderemos ver o milagre de Deus em nossas vidas. Ele faz apenas o que a nós é impossível! O que compete a nós fazermos, ele não fará. O que tenho que fazer então em dias assim? O que eu posso fazer é levantar, enxugar as lágrimas teimosas e dar os primeiros passos nesse dia tão sem graça, sem vida e sem esperança. Nesse dia sem cor, ao sair porta a fora, ergo os olhos e vejo o brilho do sol, seus raios começam a aquecer meu coração, sinto as forças renovarem, pois a natureza tão linda, é criação do nosso Deus! Tudo é possível a Ele!! Eu creio que mesmo em dias assim, meu olhos verão o agir de suas mãos, o consolo atingirá meu coração já tão sofrido e solitário. A presença do meu Deus, socorro presente em dias de angústias, afungentará a solidão que por minutos invadiram meu ser. Nele esperarei! Deus é meu socorro!! Meu escudo!! Com ele vencerei!! Entrarei nos rios de restauração que ele tem dispensado para minha vida! Um passo de cada vez! Um dia após o outro! E alegremente poderei cantar: "Posso voar livremente, pra onde eu quiser, posso cantar no horizonte com liberdade!!"

Vera 05/07/2010

sexta-feira, 2 de julho de 2010

O caminho da vontade de Deus!

Na caminhada da vida, vivemos diversas situaçoes, decisões tomadas que nos trazem alegrias, mas também nos trazem tristezas. Muitas delas podem decidir como serão os demais dias para nosso futuro. E aí o que fazer, quando decidimos errados? Não esperamos o sinal verde de Deus, e acabamos dando os passos errados. Essas ações erradas poderão nos custar dias de lágrimas e sentimento de culpa. Mas nosso Deus como é Deus amoroso, e suas misericórdias são a causa de não sermos consumidos, não esquece seus propósitos para conosco. Ele nos permite viver as consequências, mas não cancela seus projetos. A nós cabe ouvir sua voz, pagar o preço e lutar com todas as forças para voltar ao caminho da vontade de Deus, mesmo que ele seja espinhoso. Pois estar no centro da vontade do Senhor é gratificante. Nem sempre o caminho da vontade de Deus em nossas vidas é caminho de rosas, tem espinhos, tem renúncias. Mas é também o caminho para a felicidade. O caminho para subir com Cristo no dia da sua vinda. Como diz a música: "Por caminhos que trilhei, os meus pés feridos estão, e os ombros tão cansados, com o peso da cruz...""Não retires teu Espírito do meu pobre coração, se perder tudo na vida, tua presença eu terei." Posso perder tudo, menos a presença de Deus, a presença do amigo Espirito Santo em meus dias! Com a presença do Senhor eu sei que os dias no deserto valerão a pena, que as decisões serão certas, e o passado triste e solitário, será apenas vaga lembrança, diante do futuro glorioso e cheio de benções que me espera! Entrarei em Canãa e cada batalha vencida, cada gigante ao cair, me dará mais certeza de estar na soberana vontade de Deus!!


Vera Lúcia 02/07/2010